compromisso poderia ser alternativa do que é vivaz... mas não é o caso, se foi descaso, quem mentiu? não fazer o suficiente ou por fazer demais... afinal, qual é a medida, me diga quem mediu? vil essa dor, que ninguém vê. anil era a cor que mudou de acordo com o que você sentiu. indicador, aponta de um iceberg liquefativo o fato: você existiu em qualquer conjugação do verbo existir... na falta que você me faz do tempo que não volta atrás...!

(jay vaquer - aponta de um iceberg)

que amor estranho é esse que eu sinto por você? (...) não consigo transar com outro homem, pois é seu rosto que vem na minha mente. é um amor estranho o que eu sinto. não me deito com outra pessoa há mais de 3 meses, só pensando em você (...) é um amor estranho, estranho amor.
----------------------------------------------------------------------------------
OBS: discussão que rolou na frente da minha rua, transcrito com muita emoção por julio cesar e captado por mim...

até quando você vai ficar usando rédea rindo da própria tragédia?
até quando você vai levar cascudo mudo?
muda, muda essa postura!
até quando você vai ficando mudo?
muda que o medo é um modo de fazer censura!
até quando você vai levando porrada, porrada?
até quando vai ficar sem fazer nada?
até quando você vai levando porrada, porrada?
até quando vai ser saco de pancada?

(gabriel, o pensador - até quando)

kate: foi uma vida boa, não foi?

sara: a melhor.

kate: lembra daquele verão que fui a um acampamento? tive tanto medo de perdê-los... antes de entrar no ônibus você disse para eu me sentar do lado esquerdo, do lado da janela, para poder olhar para trás e vê-los.

sara: eu me lembro.

kate: vou pegar o mesmo assento agora. tudo vai ficar bem. vai ficar tudo bem, mãe. prometo.

(kate & sara - uma prova de amor)

conversas em lata. sonhos em conserva. um bom emprego. tive um dia duro, mas o futuro me reserva mais sossego. (...) não vá ficar louco. com um pouco mais de calma, acontece. guarda essa alegria pra amanhã quando será minha vez. não vem me dizer agora “o jogo acabou, e a vida demora a voltar ao que era” quer saber? ainda vou jogar tudo pro alto. coleciono promessas. ♫

(conversas em lata - ludov)

oi! sou um gato diferente dos outros, tenho um olho de cada cor, um azul e outro verde. tenho um rabo bem peludo, sou quase um persa. não gosto de ficar sozinho, quero atenção 24h! gosto de comer de tudo, até biscoito de polvilho, mas o que gosto mesmo é de pão francês. e gosto de brincar, ah, como eu gosto! tenho 5 meses e completo 6 no dia 6 de junho, já sou quase um gato adulto! e ah, meu nome é algodão e acabei de chegar pra alegrar o coraçãozinho triste da minha nova dona! miados pra vocês! miau♥

porque hoje eu senti uma saudade imensa do meu bebezinho, saudade de sentir seu cheirinho, senti uma vontade de apertar, de abraçar, de dar aquelas beijoquinhas estaladas, ohm. e de receber aquele carinho também, aquele pulo no colinho, aquele miadinho querendo dizer "mamãe, você não tá vendo que eu quero atenção?", de ser recepcionada, toda vez que eu chegava do trabalho, com aquele miadinho querendo dizer "viva! a mamãe voltou! me dá whyscas sachê?", de estar cheia de cólica e ela sentir isso e deitar na minha barriga fingindo que é minha bolsa de água quente (e isso melhorava, sério), fechar a porta e ela, intrometida como sempre, enfiar a cabeça e abrir, de estar no banheiro e ela abrir a porta também e esquecer de fechar depois, sinto saudade daquela lambidinha áspera dizendo "mamãe, adoro seu perfume!", sinto saudade até da desobediência (vide http://www.youtube.com/watch?v=qg3ZqXzhrhA rs), sinto saudade do que aqueles olhinhos queriam dizer, sinto saudade da melhor gata do mundo! (=^;^=)

obs: revendo fotos antigas encontrei essa foto de quando eu tinha 12 anos (sem comentários sobre a foto) e tita tinha acabado de entrar na minha vida pra mudá-la completamente.

sabe, até hoje não sei direito o que aconteceu, e essas reticências me deixam com uma angústia (...) é um misto de sentimentos incontrolável que causa uma dor enorme. o que mais me entristece é saber que dividimos dia a dia tudo um com o outro e hoje isso não existe mais, como se os laços tivessem sido cortados, como se nem houvesse mais laços. pessoas não são descartáveis, eu tenho sentimentos, por mais que não pareça, mas eu sou toda sentimento, ao avesso, de fora pra dentro. hoje passamos um pelo outro como meros desconhecidos, que por um orgulho bobo, talvez, tornamo-nos desconhecidos íntimos. ainda sinto tanta, mas TANTA falta e, às vezes, isso é mais forte do que eu. não é fácil passar uma borracha em cima, seguir em frente, sorrir e fingir que nada aconteceu, porque não é verdade... fico pensando, a que ponto chegamos? fico pensando por quê? fico pensando...

já posso surtar agora? :D


que algumas pessoas não acreditem que o homem esteve mesmo na lua, dá até pra entender, mas tem gente que não acredita em amor, e isso é imperdoável. podemos não acreditar no que nossos olhos vêem, mas não podemos desacreditar no que sentimos.

você já ficou com a boca seca diante de uma pessoa? já teve receio de ela estar ouvindo as batidas do seu coração? bem, isso tudo não é prova de amor, apenas de ansiedade. amor é outra coisa.

amor é quando você acha que a pessoa com quem você se relacionava era egoísta, possessiva e infantilóide e isso não reduz em nada a sua saudade, não impede que a coisa que você mais gostaria neste instante é de estar tocando os cabelos daquela egoísta, possessiva e infantilóide.

amor é quando você não compreende direito algumas coisas, mesmo tendo o QI mais elevado da turma, mesmo dominando o pensamento de sócrates, plutão e nietzche. perguntas simples ficam sem resposta, como por exemplo: como é que eu, sendo tão boa gente, tão honesto e com um coração tão grande, não consigo fazê-la perceber que ela seria a pessoa mais feliz do mundo ao meu lado?

amor é quando você passa dias sem ver quem você ama, depois passam-se meses, e aí você conhece outra pessoa e passam-se décadas, e você já nem lembra mais do passado, e um dia qualquer de um ano qualquer você se olha no espelho e pensa: como é que eu consegui enganar a mim mesmo durante todo esse tempo? amor é quando você sente que seria capaz de amarrar o cadarço de um tênis com uma única mão ou de fazer a chuva parar só com a força do pensamento caso a pessoa que você ama lhe mandasse um sim deste tamanho.

amor é quando você sabe tintim por tintim as razões que impedem o seu relacionamento de dar certo, é quando você tem certeza de que seriam muito infelizes juntos, é quando você não tem a menor esperança de um milagre acontecer, e essa sensatez toda não impede de fazê-lo chorar escondido quando ouve uma música careta que lembra os seus 14 anos, quando você acreditava em milagres.

tudo isso pode parecer uma grande dor, mas é uma grande dádiva, porque a existência do amor está toda hora sendo lembrada.

dor é quando a gente está numa relação tão fácil, tão automática, tão prática e funcional que a gente até esquece que também é amor.

(mais uma de amor - martha medeiros)

cabe alguma explicação? medos que não eram nossos. nunca foi nossa intenção espalhar tantos destroços... o que fomos não será definido por palavras fáceis que alguém dirá, não estará nos calendários, dicionários, nem nas buscas do google... quis manter meus pés no chão, despenquei do mesmo jeito. na tábua de salvação, escorreguei, mais um defeito. não sabia o que esperar e esperei pelo pior, mas o pior foi piorar, quando eu entendi que te perdi por me perder ao ser o que eu não era. hoje eu sei... hoje, eu só.

(jay vaquer - fomos)

Copyright © 2011 Quero refletir amor.... Designed by MakeQuick, blogger theme by Blog and Web | Posts RSS | Comments RSS