(Priscila - Desenrola)

Glória: Por que é que você me pede tanta aspirina? Não estou reclamando, embora isso custe dinheiro.

Macabéa: É para eu não me doer.

Glória: Como é que é? Hein? Você se dói?

Macabéa: Eu me doo o tempo todo.

Glória: Aonde?

Macabéa: Dentro, não sei explicar.

(A Hora da Estrela - Clarice Lispector)


Todo dia o amor é. Uma frase. Uma rima inventada.
Uma língua. Música e poesia. Página colorida perdendo vazios.
Minha dor, minha cara, meu tema e sentido. O reencontro.
Um segundo arranhado acontecendo no tempo.
Qualquer coisa bonita. Qualquer coisa imensa e (in)decente.

 Todo dia o amor é (enquanto me desconcentro),
 o caminho que me continua,

pra gente...

(Priscila Rôde)



"O vício é a marca de toda história de amor baseada na obsessão. Tudo começa quando o objeto de sua adoração lhe dá uma dose generosa, alucinante de algo que você nunca ousou admitir que queria - um explosivo coquetel emocional, talvez, feito de amor estrondoso e louca excitação. Logo você começa a precisar dessa atenção intensa com a obsessão faminta de qualquer viciado. Quando a droga é retirada, você imediatamente adoece, louco e em crise de abstinência (sem falar no ressentimento para com o traficante que incentivou você a adquirir seu vício, mas que agora se recusa a descolar o bagulho bom - apesar de você saber que ele tem algum escondido em algum lugar, caramba, porque ele antes lhe dava de graça)."

"No amor desesperado é sempre assim. No amor desesperado nós sempre inventamos os personagens dos nossos parceiros, exigindo que eles sejam o que precisamos que sejam, e depois ficamos arrasadas quando eles se recusam a desempenhar o papel que nós mesmas criamos."

"Você faz parte do universo. Você é um pedaço dele e tem todo direito de participar das ações do universo, e se deixar claros os seus sentimentos. Então diga a sua opinião. Defenda o seu ponto de vista. Acredite em si. No mínimo isso tudo vai ser levado em consideração."

(Elizabeth Gilbert - Comer, rezar e amar)

"Juntos por sonhos..."

Desestimulado pelo cansaço,

...separados pelo dia a dia.

Afastamento perceptível.

É a lágrima do adeus que nunca quis que caísse.

Triste.

(   )


COMO NÃO AMAR?

(Jimmy e Timmy - South Park)

Copyright © 2011 Quero refletir amor.... Designed by MakeQuick, blogger theme by Blog and Web | Posts RSS | Comments RSS