“Perdi alguma coisa que me era essencial, e que já não me é mais. Não me é necessária, assim como se eu tivesse perdido uma terceira perna que até então me impossibilitava de andar mas que fazia de mim um tripé estável. Essa terceira perna eu perdi. E voltei a ser uma pessoa que nunca fui. (...) Ela fazia de mim uma coisa encontrável por mim mesma, e sem sequer precisar me procurar.”

(Clarice Lispector – Paixão segundo G.H.)







Aceitar a mudança é isso.
É aceitar perder uma perna que te sustenta, que te conforta, que te torna pseudo-equilibrada e confortável. Mas que te cobra o preço da estagnação.
Aceitar a mudança é perder esse chão tão estabilizador... É ter que se reinventar.
Aceitar a mudança é aceitar a vida de verdade.
Aceitar seus ciclos, suas ondas, suas oscilações...
É incorporar o medo ao processo evolutivo.
É perder você mesmo ao se olhar no espelho.
É ter que encontrar um novo você. Ainda mais forte e ainda mais preparado.
Que eu tenha sabedoria pra entender o poder da mudança.
Entender, principalmente, que ela sempre será o menos exterior possível.
Será sempre um movimento interno e secreto.
Movimento que emerge do fundo de mim, fundo mesmo, onde talvez nem eu possa tocar.
E em cadeias vai mudando minha vida, minhas opções, minhas opiniões, meus silêncios e minhas máscaras.
Um brinde a mudança, e a beleza da vida.
Coragem, Sempre!

(Carolinie Figueiredo)





A vida acontece num tempo diferente do tempo do meu egoísmo. Aceitar isso é sabedoria. 
O tempo tem sua própria duração, independente de mim.

(Carolinie Figueiredo)


Sabia que eu não era daqui :~~


(Da minha amiga Joice Rosa)


Eu que faço Letras e o poeta é meu marido!
Te amo, nego!


Amar alguém é tantas vezes parar. Chegar bem perto do abismo e lembrar que em algum lugar do caminho existe uma pessoa para sorrir com todos os sentidos e te abraçar bem apertado. A gente volta correndo, depois do susto, porque é sempre mais bonito. Amar é ... não desistir. E voltar quantas vezes forem necessárias.

(Amanda Rodrigues)



Eu vivo a sorrir, eu vivo a sorrir
pro caso de você virar a esquina
e adentrar a livraria
pro caso de o acaso estar num bom dia
pro caso de o destino me haver reservado a alegria
e o meu fado estar fadado a ser a sua sina

eu vivo a sorrir, eu vivo a sorrir
pro caso de você errar a vereda
e acertar o elevador
pro caso de o acaso estar inspirado
e emaranhar por capricho tempo e espaço
cruzando as nossas linhas soltas num laço

eu vivo a sorrir, eu vivo sorrir
vai que se materializa o meu sonho dourado
vai que me espera com boas notícias o inesperado

(Eu vivo a sorrir - Adriana Calcanhotto)

Copyright © 2011 Quero refletir amor.... Designed by MakeQuick, blogger theme by Blog and Web | Posts RSS | Comments RSS